Como ser maravilhosa com o cabelo raspado

Eu sempre tive fascínio por tudo o que é diferente.

Quando adolescente, sempre andei com os hippies, os punks e os menos ‘normais’.

Até hoje, as pessoas que mais admiro souberam unir as responsabilidades da vida adulta com um estilo contraventor, quebrador de regras e ovelha negra de ser – ao menos pela sociedade. Por esses e outros motivos, escolhi a fotografia de moda como ferramenta de expressão.

De uns tempos pra cá, a onda feminista voltou à cena (ainda bem) e com ela, mulheres de todo o mundo começaram a dizer não aos padrões que durante muitos anos foram reafirmados pela publicidade, cinema e acima de tudo, pela indústria moda.

Dentre tantas mudanças, muitas mulheres que cultivavam o cabelo comprido (símbolo e estereótipo de feminilidade) por medo de serem vistas como menos femininas, começaram a aderir cortes cada vez mais curtos até chegarem à cabeça careca.

Seja qual for o seu motivo, a escolha da cabeça raspada pode ser uma decisão muito difícil para qualquer mulher. Mas não importa se for pra desapegar, pra ter menos trabalho, por causa da transição capilar... A cabeça raspada pode – e deve – ser também um ato político.

Quando uma mulher raspa a cabeça, ela está resistindo e batendo de frente com os padrões.

As vantagens são muitas: você vai ter mais liberdade, o seu rosto e colo vão ser valorizados instantaneamente e você vai poder abusar das makes e dos acessórios próximo do rosto.

A careca também pode ser perfeita pra você brincar com perucas, além de ser prática e econômica, visto que você vão vai precisar ir ao salão e nem gastar com tantos produtos para o cabelo.

Vale tudo, inclusive não usar nada. O que importa é você se sentir bem, na própria pele.

ÚLTIMOS POSTS

Cadastre-se agora e receba gratuitamente atualizações, artigos e dicas exclusivas para assinantes!

INSTAGRAM

ENTRE EM CONTATO:

julianaalso.c@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

Powered by: Juliana Also | 2020