Comentários maldosos na Internet

16/01/2020

O vídeo de hoje é super especial! Esse vídeo que você tá assistindo agora é o número 50 aqui do canal! Nem eu acredito que tenha conseguido criar tantos conteúdos em menos de um ano de canal, mas aqui estamos!

 

Por isso, no vídeo de hoje eu quis dar uma diferenciada e falar sobre um assunto que eu nunca falei aqui. Nós vamos conversar sobre o julgamento dos outros sobre o nosso trabalho e como isso toma uma proporção muito maior quando feito dentro das redes sociais.

 

 

 

 

 

Você sabia que a categoria de vídeos do Youtube mais acessada são os “unboxing”? E que até hoje os fóruns e reviews são tipos de conteúdos que geram muito engajamento?

 

Na era digital, a humanização nunca foi tão importante, afinal, pessoas gostam de se relacionar com pessoas e esses formatos de conteúdos funcionam como um “boca a boca” do mundo digital. Através deles, conseguimos ter uma visão geral sobre uma marca, um produto e até mesmo um profissional.

 

Então, pela manhã eu gosto de me atualizar, ler livros, artigos e matérias e numa dessas manhãs, lendo uma matéria num site que eu sempre vejo, comecei a ler os comentários.

 

Me surpreendi com o tanto de pessoas que discordam por discordar, atacando, diminuindo e inclusive ofendendo a autora da matéria.

Isso me deu um start: porque as pessoas fazem isso e o que elas esperam ter como retorno desses “ataques”?

 

IMPULSO

- fazendo a minha pesquisa pra criar esse conteúdo, eu achei um exemplo perfeito: uma criança em fase de desfralde

- antes do desfralde, ela simplesmente se alivia em qualquer lugar, a qualquer hora e sem preocupações porque depois alguém virá limpar

- depois que ela aprende a controlar a vontade de evacuar, ela vai ao banheiro e entende que lá é o lugar certo pra fazer isso

- o nosso comportamento é moldado desde criança e nós aprendemos o que é certo e errado, o que machuca e deixa o outro triste, ou seja, assim como aprendemos a controlar nossas necessidades na fase do desfralde, aprendemos a nos relacionar

- o que acontece na internet é que as pessoas regridem

- é como se elas voltassem a fazer suas necessidades nas calças mesmo depois de terem aprendido a ir ao banheiro

- tudo o que foi aprendido sobre limites e respeito simplesmente desaparece na mente dessas pessoas quando elas acessam a internet

 

DESCONTROLE EMOCIONAL

- esse tipo de ataque demonstra um descontrole emocional

- a pessoa acredita ser dona de uma verdade absoluta e se permite falar tudo o que bem entende sem o menor filtro

- apenas pra atender um impulso imediato, sentindo prazer e satisfação momentânea sem a menor consideração com o outro

- a superficialidade de leis específicas pra internet abre precedentes pra esse tipo de comportamento

- já estamos acostumados com as regras sociais de comportamento, mas claramente não damos a mesma importância para elas quando estamos online

- as pessoas são assim desde que o mundo é mundo mas a internet trouxe muito mais pressa e agora nós falamos sem pensar, de forma rápida e direta

- quando estamos offline, com pessoas de verdade ao nosso redor, tomamos cuidado e pensamos em cada palavra dita levando em consideração a proximidade física do outro

 

EXISTE SOLUÇÃO

- mas as pessoas que tendem a responder de maneira agressiva não representam o sentimento geral

- a agressividade é manifestada por indivíduos que não estão adaptados ao ambiente e tem dificuldades que não estão sendo supridas

- ela é fruto da raiva e é uma defesa natural do indivíduo em situações de desconforto

- a raiva tira o controle da pessoa que pára de pensar para agir por impulso

- e com a falta de interação social física, não existe um momento de constrangimento posterior

- isso alimenta ainda mais a “ousadia” da pessoa

 

NINGUÉM É MELHOR QUE EU

- quando esse comportamento nos atinge diretamente e vem de pessoas importantes em nossa vida, como família e amigos, dói ainda mais

- é inadmissível para pessoas que por exemplo estudaram ou trabalharam com você que você tenha tido a “mesma experiência” que elas e você tenha conseguido o sucesso e elas não

- isso cria um comportamento passivo agressivo

- blogueirinha: de maneira pejorativa

- ódio aos coachs

- 80% das profissões dos próximos 20 anos ainda não existem

- momento de romper barreiras e renovar pensamentos antiquados

 

 

E o que esses “haters” querem, afinal?

 

Como eu falei, essas pessoas estão passando por algum momento de impotência, algo não está bem na vida delas e por isso, elas descontam nos outros que são mais bem sucedidos numa tentativa de trazê-los pro nível delas, ao invés de elas mesmas tentarem subir de nível.

 

Por isso, uma dica não só minha, mas de muitos especialistas na área é: não discuta, isso as alimenta.

 

Elas querem e precisam de atenção a todo custo, seja ela como for e quando você discute, você dá exatamente o que ela quer.

 

Mas devo ter sangue frio?

 

Você tem duas opções: entrar na briga e se defender ou simplesmente ignorar.

 

Se você acha importante defender o seu ponto de vista, vá em frente, mas por favor, atenção: não se deixe levar pela raiva e não se torne você uma pessoa agressiva. Faça com calma e certeza de que ainda assim, talvez a pessoa continue a te atacar e em caso de insistência, simplesmente dê um block e vida que segue.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ÚLTIMOS POSTS

Como escrever legendas que ENGAJAM!

May 28, 2020

Como passar CREDIBILIDADE nas redes sociais

May 17, 2020

1/15
Please reload

Cadastre-se agora e receba gratuitamente atualizações, artigos e dicas exclusivas para assinantes!

INSTAGRAM

ENTRE EM CONTATO:

julianaalso.c@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

Powered by: Juliana Also | 2020