Competências profissionais que todo empreendedor de moda precisa ter

16/01/2020

Empreender não é uma receita pronta. É um processo individual e único, mas existem certas habilidades que ajudam a desenvolver uma marca de forma mais eficaz.

 

É como o mar, são atitudes simples se vistas da beirada, mas conforme a gente vai refletindo a respeito delas, as coisas se tornam mais profundas. E é aí que vem o primeiro desafio: entender que não temos todas essas habilidades e tudo bem, porque a notícia boa é que elas podem ser desenvolvidas com um pouco de foco e dedicação.

 

No vídeo de hoje eu trouxe uma lista com dez competências profissionais que todo empreendedor de moda precisa ter.

 

 

A gente aprende muita coisa na escola, na faculdade, na pós, no mestrado e por aí vai… Dominamos a técnica do nosso trabalho e aos poucos vamos criando experiência de mercado.

 

Mas o fato é que existem diversas habilidades que não nos são ensinadas e tampouco estimuladas em nenhuma dessas instituições e o que nos resta é aprender aos trancos e barrancos no dia a dia.

 

Mas quais são essas habilidades e como elas se tornaram competências profissionais e até mesmo pré requisitos antes de fechar negócios importantes nos dias atuais?

 

1. COMUNICAÇÃO EFICAZ

- uma das capacidades mais importantes que o ser humano carrega consigo é a comunicação

- desde o tempo das cavernas haviam maneiras de “perpetuar” a história através de desenhos rupestres

- nos dias atuais, isso se dá não só no mundo offline, mas no online também

- as redes sociais são excelentes canais de comunicação, uma vez que conseguem escalar negócios e aumentar a sua fatia de mercado

- para isso, criar conteúdos que reafirmam a mensagem da marca é fundamental

- como: sendo verdadeiro, mostrando a realidade da marca e não criando narrativas falsas apenas para passar uma boa imagem

- uma boa imagem é uma imagem real, com seus defeitos e vulnerabilidades inclusos

- já no mundo offline, o networking, ou a nossa rede de contatos, é uma ferramenta que nos possibilita ter um suporte onde existe o compartilhamento de serviços e informações entre os indivíduos desse grupo com um interesse em comum

- ele nos ajuda a criar laços, trocar informações e nos engajar em uma comunidade

- mandar mensagem desejando feliz aniversário ou nas datas comemorativas (natal, dias das mães), saber puxar papo em eventos (procurar algo no receptor que você goste e comentar sobre - adorei o seu cabelo - se a pessoa der abertura, iniciar uma conversa), tudo isso é networking

 

2. PENSAMENTO CRIATIVO

- criatividade não é uma habilidade única dos artistas

- é possível ter um pensamento criativo em qualquer área da sua vida

- para isso é necessário ter em mente o seguinte: focar sempre em soluções

- quando você direciona a sua mente para focar nas soluções, exercita a sua criatividade

- pensa bem: digamos que você mandou produzir uma coleção nova no seu fornecedor de sempre, super confiável e que trabalha com você há anos e de repente, pum: uma das máquinas quebra e o lançamento corre o risco de atrasar

- o que gera mais resultado: chorar as pitangas e ficar remoendo a raiva ou buscar soluções criativas?

- que tal por exemplo usar comunicar esse problema pro seu público de maneira diferenciada, mostrando que o dia a dia de uma marca pode ser desafiador mas igualmente apaixonante

- ou ainda revelar em primeira mão algumas peças e fazer um burburinho positivo pra que  quando o lançamento acontecer, as pessoas pensem: olha só, essa marca também tem problemas como eu, eu acompanhei todo o perrengue e agora quero ver o resultado final da coleção

- uma atitude criativa ajudou a contornar um problema e ainda criou conexão

 

3. RESILIÊNCIA

- essa palavra foi trendy há pouco tempo com um verdadeiro boom de pessoas buscando o equilibrio emocional nos momentos de crise

- toda marca passa por momentos de crise e assim como nós, manter a calma é essencial

- lembra do que eu falei sobre o pensamento criativo ainda a pouco?

- é não se desesperar diante dos problemas, mas buscar soluções e colocá-las em prática

- lembrando que nós somos seres humanos, vez ou outra a nossa resiliência pode estar em baixa e “surtar” de vez em quando (de maneira comedida, sem agredir ninguém) é algo inevitável

- o importante é que depois a gente volte pro nosso eixo e volte a focar nas soluções

 

4. LIDERANÇA

- uma coisa é ser lider outra é ser chefe

- enquanto o chefe impõe ordens, centraliza o poder, é temido, não motiva seus funcionários e é totalmente fechado para conversas

- o líder conduz as pessoas e as inspira, delega funções, é respeitado, está disposto a ajudar e valoriza o trabalho em equipe

- qual dos dois perfis (líder e chefe) você acha que tem mais facilidade em alavancar uma marca, criar empatia e conexão com clientes?

 

5. ÉTICA

- já falei mil vezes: de nada adianta um trabalho de comunicação perfeito se ele for de mentira, se for apenas pra vender e não tiver nenhum benefício para o consumidor

- ser ético é ser verdadeiro, ter um propósito e se manter firme nele

- é comunicar uma verdade e no mundo online, criar um grupo de pessoas que apóiam essa verdade

- vocês lembram do caso da blogueira vegana que foi flagrada comendo peixe? um stories foi o suficiente pra arranhar a imagem dela com os seus seguidores

 

6. COLABORAÇÃO

- uma das frases que eu mais tenho escutado recentemente é “colaborar é maior que competir”, e que bom!

- eu sempre odiei competitividade (em excesso) e a era digital nos trouxe a colaboração como uma forte aliada na criação de marcas

- quando você faz uma collab com outra marca ou influencer duas coisas acontecem:

- você é visto pelo público dessa pessoa e essa pessoa é vista pelo seu público, ou seja, ambas saem ganhando

- além disso, collabs são ótimas maneiras de reinventar marcas, criar produtos diferenciados e sair um pouco da mesmice, inovar!

 

7. PAIXÃO POR APRENDER

- o aprendizado exercita o nosso pensamento criativo, que eu já citei antes

- se você não tem confiança pra falar sobre o seu negócio, sua marca, talvez o conhecimento seja a solução

- ele nos dá segurança e confiança pra defender ideias com embasamento

- abre possibilidades, gera insights e claro, profissionaliza o empreendedor

- quanto mais profissional, mais retorno você terá

 

8. FOCO NO CLIENTE

- não adianta criar uma marca porque você acha legal, isso é importante, mas é preciso pensar no seu público

- se você não conversa com ele, não entende as suas necessidades, como vai criar produtos ou serviços de valor?

- como vai criar um planejamento estratégico?

- o seu cliente é o seu bem mais precioso, por isso entregue mais do que o esperado

- é esperado ser bem atendido, ter facilidades de pagamento, mas não é esperado receber uma mensagem desejando feliz aniversário, ou um desconto especial para clientes selecionados…

- pense um pouco, com certeza você vai perceber que consegue fazer algo a mais, a cereja do bolo, o famoso borogodó

 

COMO APERFEIÇOAR

- RECONHECER POTENCIAIS E ESTIMULAR

- FEEDBACK

- AUTOCONHECIMENTO

 

 

 

Gente, mas ô coisa difícil empreender, viu? É tanta coisa que a gente precisa aprender na marra, no dia a dia, na prática que a gente falta enlouquecer, é ou não é?

 

Mas o importante é entender que com o tempo, todos esses aprendizados se automatizam ou seja, viram hábitos e mais que isso, comportamentos.

 

As competências que eu listei nesse vídeo são diferenciais dos empreendedores modernos e que estão atentos ao mercado, mas pra isso é como eu falei no início do vídeo: é preciso força de vontade e dedicação.

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

ÚLTIMOS POSTS

Como escrever legendas que ENGAJAM!

May 28, 2020

Como passar CREDIBILIDADE nas redes sociais

May 17, 2020

1/15
Please reload

Cadastre-se agora e receba gratuitamente atualizações, artigos e dicas exclusivas para assinantes!

INSTAGRAM

ENTRE EM CONTATO:

julianaalso.c@gmail.com

  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco
  • Facebook - Círculo Branco

Powered by: Juliana Also | 2020